sábado, 23 de junho de 2012

CASO RELVAS

Este senhor acabou o curso em 2007, e há anos que era tratado por DR., e provavelmente nem o mestrado fez, muito menos o doutoramento para ser tratado por DR, como é o caso da maior parte dos licenciados em Portugal.
Drs são os médicos.
 "Viveu em Angola até 1974. De novo em Portugal, frequentou o Colégio Nun'Álvares, em Tomar, e a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, acabando por se licenciar em Ciência Política e Relações Internacionais em 2007, na Universidade Lusófona." 
wikipédia

MAS ISTO SÃO OUTRAS TRETAS, QUE NÃO INTERESSA!
O caso RELVAS já cheira mal, com tanto problema sério neste país, preocupam-se com coisas tão imbecis.

 Olhem o desemprego depois dos 40 anos de idade, que ninguém se preocupa, existe uma preocupação exacerbada com relação aos jovens licenciados, compreendo, e os pais desses jovens que os sustentam, vão viver do quê? Vão roubar? Prostituir? VÃO FAZER O QUÊ????

Olhem como tratam a natureza em Portugal, em grande parte das cidades poucas árvores e jardins existem.

Olhem para a solidão dos portugueses, atinge os novos e os velhos.

Olhem para reformas de miséria que tantos portugueses têm que é de bradar aos céus, ninguém vive com 100, 200, 300, 400 euros, é DESUMANO!

Olhem para a pobreza real, não aqueles falsos pobres que por aí andam, para não ajudarem os vizinhos que passam fome.

Olhem para dentro de vós e vejam no ser em que se tornaram, individualistas, materialistas, falta de humanidade e essencialmente mentirosos.

"O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, será ouvido em audição ordinária na Comissão parlamentar para a Ética, Cidadania e Comunicação no próximo dia 10 de Julho"

Onde está esta Comissão parlamentar para a Ética, Cidadania para os portugueses que sofrem nas mãos destes políticos, que roubaram e roubam à descarada e saem impunes.

Esta comissão é mais uma treta criada para os amigos terem tacho.

Dêem futebol ao povo em fartura juntamente com umas cervejas que eles esquecem-se de nós - políticos a falar