sábado, 10 de novembro de 2012

Sonhos


Tento mas não param de aparecer.
São longos, arrebatadores da minha alma.
E....essa não a tenho mais.
São loucuras, profecias sem qualquer significado.
Mas aqui os detenho para tentar continuar.
Não quero abrir os meus olhos, apenas posso continuar a sonhar.
Por mais que não os queira ter, eles seguem-me como uma dor que me devora.
Quero parar de sonhar, mas eles insistem em me queimar, são eternos, infinitos, sem utilidade apenas me usam para entrar no meu mundo.
Por breves momentos, oferecem-me um pouco de paz, mas apenas por breves momentos...
Afastem-se de mim!
Perco as forças, eles continuam a vencer.